em Novidades

Mercado funerário: contratações seguem em expansão mesmo em tempos de crise financeira

Em tempos de crise financeira, as possibilidades oferecidas no mercado são escassas. Segundo dados coletados no primeiro trimestre de 2016 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Rio Grande do Norte figura no segundo lugar do ranking dos estados com maiores taxas de desocupação, ou seja, 14,3% da população potiguar está sem trabalho. No entanto, existem empresas que superam o momento e incentivam o oferecimento de oportunidades, guiando seu crescimento com foco no planejamento com base em análise de cenários futuros.

Mas o que significa isso? O Grupo Vila, empresa especializada em serviços funerários, presta serviços essenciais ao dia a dia das pessoas nos momentos delicados de perda de um ente querido. Contar com essa assistência faz parte da rotina da sociedade como um todo e os serviços funerários entram no rol de itens de primeira necessidade para cada vez mais famílias. Saber o que fazer em caso de morte e se prevenir para essas situações difíceis são comportamentos que vem crescendo com o passar dos anos. Porém, o crescimento da empresa não reflete necessariamente a necessidade constante da sociedade em poder proporcionar uma despedida digna aos seus parentes falecidos. O Grupo Vila mantém seu ritmo de expansão e segue contratando pessoas porque se planejou e direcionou seu olhar para novas possibilidades de crescimento e de atuação no mercado.

Segundo o gerente de Recursos Humanos Eudes Rocha, o motivo para o Grupo seguir contra a maré do mercado é a estruturação da empresa. “O que acontece hoje foi planejado há pelo menos dois anos”, revela. Devido ao seu constante crescimento, a empresa sempre está em busca de novos talentos. Desta forma, há disponibilidade de vagas durante todo o ano para os mais diversos setores: operacional, corporativo, comercial e até mesmo no de obras.

Para ele, o grande diferencial está em manter um conselho de diretores sempre atualizado em relação a questões políticas e econômicas, focado em uma atuação com visão de médio e longo prazo. “Isso faz com o que grupo mantenha-se atento não apenas a questões internas, de gestão, mas também a externas, como o segmento em que atuamos e o mercado como um todo”, esclarece Eudes. Entre os anos de 2014 e 2015, o Grupo Vila realizou um novo planejamento estratégico com visão de 10 anos, traçando um cenário de projeção até 2025.

Atualmente, a atuação da empresa vem sendo orientada por esse planejamento estratégico focado em cenários futuros. Ainda de acordo com o gerente de RH, o segredo para manter o crescimento, apesar da instabilidade econômica, está em não perder o foco nos valores da empresa. Tudo isso acompanhado de uma gestão bastante técnica baseada em excelência operacional e orientada por uma diretoria com profundo entendimento das operações realizadas e do mercado de atuação.

“Prezamos por um progressivo acompanhamento dos setores das empresas que compõem o Grupo Vila e estamos sempre alerta a mudanças no mercado”, completa Eudes. Em suma, são várias frentes de trabalho envolvendo todas as áreas, proporcionando à marca a manutenção do crescimento, mesmo em um cenário não favorável.

Para isso, a operação completa do Grupo conta com 850 funcionários entre os estados do Rio Grande do Norte, Pernambuco e Paraíba. Recém-contratado pelo Grupo Vila, o atendente caixa júnior Jeofran Lourenço da Silva, afirma que a crise financeira foi responsável por algumas demissões no seu antigo trabalho. “Fiquei sabendo da oportunidade no Grupo Vila e me interessei pela vaga. Ainda durante o processo seletivo, fui demitido da antiga empresa, mas tive a sorte de passar apenas uma semana desempregado, porque rapidamente fui chamado”, afirma.

Redes sociais como aliadas na busca por novos talentos

As oportunidades de emprego oferecidas pelo Grupo Vila são anunciadas nos perfis das redes sociais e no próprio site da empresa www.grupovila.com.br. O retorno dessa divulgação virtual é considerado satisfatório pelo gerente de RH Eudes Rocha, porque os currículos chegam com mais velocidade e em maior quantidade.

“Essa facilidade agiliza muito no nosso processo de seleção e contratação”, frisa. Para ele, o alcance da internet é mais amplo que o das mídias tradicionais, porque os próprios usuários ajudam no compartilhamento das oportunidades de emprego. “A informação chega rapidamente até a pessoa que pode ser um futuro colaborador na nossa empresa. Ela não precisa ir atrás para ter conhecimento do cargo disponível, por isso temos conseguido um grande avanço na divulgação de vagas de emprego”, completa.

Essa estratégia reflete-se em números. A página do Grupo Vila no Facebook conta com mais de 6.800* fãs e está em constante crescimento, não só no número de seguidores, mas também no alcance do conteúdo produzido. Em postagem divulgada no dia 22 de junho, para vaga de auxiliar de cerimonial, mais de 3.700* pessoas foram alcançadas pela publicação.
Outra postagem do dia 14 de junho anunciando a contratação de assistente administrativo conseguiu números ainda melhores: mais de 6.600 usuários. Para vagas de estágio, números se mostram igualmente satisfatórios. Em publicação do dia 28 de junho convidando estudantes de design a enviarem seus currículos, mais de 3.000* pessoas visualizaram a publicação na fanpage do Grupo Vila.

Compartilhar: